#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

sábado, 20 de janeiro de 2018

Mensagem de André Luiz para trazer luz em sua vida

paisagem linda
CHICO XAVIER | André Luiz
Presença de Luz
Se puseres amor no tempo que Deus te reserva, nunca te sentirás sob o domínio do tédio ou do desânimo porque as tuas horas se converterão em prazer de servir.
Se colocares amor nas afeições que o Senhor te permite cultivar, nunca sofrerás ingratidão ou desengano porque transformarás o próprio espírito em vaso de abnegação e de entendimento, colhendo de ti mesmo a felicidade de fazer a felicidade dos entes queridos.
Se cultivares amor na execução do dever que a Divina Providência te atribui, nunca experimentarás cansaço ou desalento porque o trabalho se te fará fonte de alegria na alegria de ser útil.
Se aplicares amor nos recursos verbais que a sabedoria eterna te confere, nunca te complicarás em manifestações infelizes porque a tua palavra se transubstanciará em clarão e benção, naquilo em que te expresses.
Se espalhares amor num lugar em que as leis da vida te situam, nunca te observarás na condição de vítima do desequilíbrio porque a tua influência se tornará serenidade e esperança, garantindo a harmonia e a tranqüilidade onde estejas.
Ah! Se conservares o amor no coração, obra divina do universo, nunca te perderás na sombra, porque terás convertido a própria alma em presença de luz.

Atendimento fraterno hoje sábado 20/01/2018 - 17:00 as 19hs.

Resultado de imagem para atendimento fraterno
Hoje sábado o atendimento é;
estudo sistematizado das obras de André Luis.
Obra; Mensageiros da luz
depois passe de cura individual.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

'Conhece a ti mesmo" uma proposta a reforma intima

Resultado de imagem para reforma intima
Na nossa proposta de levar uma palavra de consolo, de ensinamento para as nossas dificuldades do dia a dia, hoje vou falar de reforma intima.

Hoje nossa proposta e de quando chegar em casa tentarmos fazermos uma “Reforma intima” fácil não é, mas é preciso começar, se estamos aqui hoje refletindo sobre nós, sobre nossas falhas, nossos erros, e porque não sobre nossos acertos!?
Já estamos começando, e começar já é um grande passo, já diz muita coisa, para Jesus o começo é o primeiro passo, só não podemos é desistir.
Então vamos nos conhecer:

Nos estudos “Espiritas e na Filosofia” se ouve muito uma frase: “Conhece a ti mesmo”.
"Conhece a ti mesmo" essa frase fica no portal do Oraculo Delfos na Grécia e de Sócrates Segundo Platão, Sócrates esteve presente no Templo de Apolo em Delfos, onde o oráculo afirmou que ele era o homem mais sábio que existia.

 No entanto, a resposta de Sócrates foi aquela que é provavelmente a sua frase mais conhecida: "Só sei que nada sei".
Vamos aprender qual o significado da frase Só sei que nada sei.

Sócrates foi um grande defensor do autoconhecimento, e durante a sua vida dedicou muito tempo para tentar entender a sua própria natureza.
 Afirmou que nenhum indivíduo era capaz de praticar o mal conscientemente e propositadamente, mas que o mal era um resultado da ignorância e falta de autoconhecimento.

O que significa a frase “Conhece a ti mesmo”: "Conhece a ti mesmo" é um aforismo (Aforismo é um texto breve que enuncia uma regra, um pensamento, um princípio ou uma advertência. ).
Grego que revela a importância do autoconhecimento, sendo uma frase bastante conhecida no ramo Filosofia.

Não há certeza absoluta em relação a quem foi autor desta máxima, mas há vários autores que atribuem a autoria da frase ao sábio grego Tales de Mileto.
Apesar disso, existem teorias que afirmam que a frase foi dita por Sócrates, Heráclito ou Pitágoras.

O aforismo "Conhece a ti mesmo" está inscrito na entrada do templo de Delfos, construído em honra a Apolo, o Deus grego do sol, da beleza e da harmonia.
A frase completa é: "Conhece a ti mesmo e conhecerás os Deuses e o universo."
Esta máxima também é amplamente usada no âmbito de algumas religiões.
Como o espiritismo, que abordam a importância do autoconhecimento.
No decorrer dos séculos, esta frase foi usada por vários autores e pensadores, tendo por isso várias interpretações.

Explicação da frase "Conhece a ti mesmo"
Esta frase indica que o primeiro passo para o verdadeiro conhecimento é nos conhecermos a nós próprios. Se queremos conhecer o mundo à nossa volta, devemos em primeiro lugar conhecer quem nós somos.
O conhecimento e conhecer a nós próprios é um processo, uma busca que não tem fim e a cada dia podemos aprender mais.

O processo de autoconhecimento muda a forma como uma pessoa interage com o mundo e com as outras pessoas, abrindo a possibilidade para conhecer e aprender novas coisas.
Outra explicação e que é mais importante nós nos conhecermos, termos noção de quem nós somos, e não dar importância ao que as outras pessoas pensam sobre nós.

significado da frase “Conhece-te a ti mesmo” está na categoria: Filosofia.
Em minha opinião, reforma intima, significa ”empenhar-se na melhora de si mesmo”.
Significa “estudar nosso modo de pensar, falar e agir e descobrir como podemos nos melhorar”,

O que em nós não está legal?
O que agride o outro e a nós mesmos?
O que nos faz mal?
E, sobretudo, como podemos nos melhorar nesses pontos que identificamos?

Isso é reforma intima.
É o esforço da nossa própria vontade (livre arbítrio) reformando nosso caráter.
Nós mesmos nos fazendo melhores. Aliás, quem senão nós, tem o poder de nos modificar?
Um conceito poderoso e bem bacana, não é mesmo?
A reforma intima está muito alinhada com o “Conhece a ti mesmo”. Esta e a chave do progresso pessoal: o autoconhecimento aliado ao compromisso pessoal com nossa própria melhora.

" A vida começa todo dia" - Erico Verissimo.

E como faço minha reforma intima?
Renovando atitudes!
No evangelho se diz: A morte do homem velho e nasce em mim o homem novo.

Uma curiosidade; muita gente que começa no espiritismo não segue adiante justamente por conta da reforma intima.
E que dá muito trabalho.
Exige que o sujeito esteja disposto a encarar, com honestidade, as suas dificuldades e os seus problemas.
Exige que a pessoa tenha a humildade e a maturidade de reconhecer onde erra.
E isso é difícil!

O ego as vezes fala mais alto.
O sujeito não quer reconhecer que ele não é tudo isso que quer fazer crer.
A reforma intima exige atenção, disposição, coragem e humildade para reconhecer nossas falhas, nossos pontos fracos e, igualmente importante, agir sobre eles.
Nem todos nós estamos dispostos a isso.

Muita gente prefere pagar para ser perdoado ou para conquistar uma chamada “graça”.
É muito mais cômodo.
Não exige esforço.
Como se Deus fosse se impressionar com dinheiro ou com uma promessa, ou ainda com certo número de repetições de uma frase decorada.
E uma pena que muita gente ainda não esteja ainda compromissada com a sua melhora com a sua reforma intima.
Uma pena por vários motivos.

Pena porque esse é, na minha opinião, o único caminho para a paz na terra.
A paz interna leva a paz para a humanidade.
Quando cada um cuidar de si, de suas melhorias, de se corrigir e de ser uma pessoa melhor para os demais, pronto, tudo estará resolvido.
É uma pena também porque as recompensas emocionais para aquele que se dedica a sua reforma intima são enormes!

Quando começarmos a modificar comportamentos que nos fazem mal, que nos tiram o sossego, que nos afastam dos outros, do bem e da felicidade, o alivio e a sensação de liberdade são enormes!
A gente percebe que na verdade é dono do próprio nariz.
Que, querendo, consegue-se ser uma pessoa muito melhor.
E isso traz uma segurança, uma paz e uma felicidade fantástica.
Isso nos aproxima das pessoas e, mais importante, nos aproxima de nós mesmos. Ou melhor, nos aproxima de DEUS.

Obrigado por mais essa noite de aprendizado que vcs me proporcionaram.
Que assim seja.

Ana Catharina Pessoa.
Centro Espirita Perseverança no Bem.

Parnaíba – Pi.

Jim Tucker vem ao Brasil para falar sobre provas científicas da reencarnação

Com métodos de pesquisas empíricas há mais de 20 anos, o médico é o convidado para a inauguração da SOCEERJ
Nos dias 8 e 9 de dezembro o médico e autor americano Jim Tucker virá ao Rio para falar de suas pesquisas sobre reencarnação, em um evento inaugural da Sociedade de Estudos Espiritualistas do Rio de Janeiro (SOCEERJ). Diretor médico da Clínica de Psiquiatria Infantil e Familiar, e Professor Associado de Psiquiatria e Ciências Neurocomportamentais da Universidade de Virgínia (EUA), Dr. Tucker é autoridade no assunto. Possui mais de dois mil casos catalogados que relatam memórias de vidas anteriores, todos comprovados por um método de pesquisa científico desenvolvido para o estudo.
jim-tucker
Tucker é o principal pesquisador da Divisão de Estudos da Percepção da Universidade de Virginia que, ao longo dos últimos 50 anos, investiga o tema. Ele é também o discípulo do Dr Ian Stevenson, pioneiro e criador do método, que entrevista principalmente crianças com memórias de outras vidas e busca a comprovação dessas lembranças.
Está é a primeira vez que o Dr. Jim Tucker vem ao Brasil, embora a pesquisa do departamento tenha listado casos comprovados no Brasil. Autor de dezenas de artigos em revistas científicas, ele também escreveu o livro “Vida antes da vida”, lançado no Brasil. Feliz pela crescente atenção dada ao tema por parte de outros pesquisadores, Tucker celebra a sua vinda ao país. “O Brasil é um manancial de possibilidades de estudos porque as pessoas gostam do tema. Estou empolgado em apresentar o trabalho que conduzimos há tanto tempo para todos”, ele diz.
O evento marca o início de uma “parceria intelectual”, nas palavras dos seus criadores, para sintetizar a Soceerj – uma sociedade voltada para estudos e divulgação dos mesmos. Eles são o cineasta Wagner de Assis (“Nosso Lar”) e o economista Luiz Claudio Barbosa. “Trata-se de uma sociedade sem fins lucrativos que tem como princípio estudar e divulgar temas relacionados à espiritualidade em geral, sem distinção de crenças e religiões, oferecendo mecanismos de estudo científicos e filosóficos”, explica Luiz Claudio.
“Nossa missão é desenvolver, em parceria com profissionais de qualquer área do conhecimento humano, intercâmbio de informações e experiências através de encontros, estudos e conteúdo informativo. Através de palestras e estudos pontuais, iremos abordar temas que serão estudados em todas as suas dimensões, sempre na busca de expandir o conhecimento que possibilite melhor entendimento da vida – tanto no contexto pessoal como nas relações sociais”, complementa Wagner. “Entendemos espiritualidade como toda a manifestação do espírito humano através da vida em qualquer estágio ou dimensão que existir”, arremata.
A ideia foi motivada pelo crescente interesse em conhecimento sobre espiritualidade, tanto no Brasil como no mundo, e pela busca por respostas as questões do ser humano integral dentro das realidades do imponderável e o desejo de que as informações desta área sejam mecanismos de transformações dentro dos diversos campos da sociedade.
Serão promovidos encontros trimestrais com convidados internacionais, que vão trazer suas pesquisas e estudos para os membros da Sociedade. A partir deste primeiro evento, com o Dr. Jim Tucker, a SOCEERJ vai gerar documentos que serão compartilhados online, possibilitando que novos inputs de conhecimento sejam oferecidos. Deste intercâmbio geral, busca-se descobrir os níveis de conhecimento humano acerca dos assuntos direcionados à espiritualidade. E, como reforçam os três fundadores, as verdades estão prontas para serem descobertas.
BIOGRAFIA DR. JIM TUCKER
Jim Tucker é diretor médico da Clínica de Psiquiatria Infantil e Familiar, e Professor Associado de Psiquiatria e Ciências Neurocomportamentais da Universidade de Virgínia, EUA. Ele deu prosseguimento ao trabalho do Dr. Ian Stevenson na Divisão de Estudos da Percepção da mesma universidade, com crianças que relatam memórias de vidas anteriores. Dr. Tucker trabalhou com o Dr. Stevenson por vários anos antes de assumir a investigação sobre a aposentadoria do Dr. Stevenson, em 2002. Nascido na Carolina do Norte, Dr. Tucker se formou em Psicologia na NCSU, em 1982, seguido de um diploma de médico, quatro anos depois. Em seguida, trabalhou com psiquiatria geral e psiquiatria infantil na Universidade de Virginia.
Dr. Tucker nunca havia considerado seriamente a ideia da reencarnação antes de ler um livro do Dr. Stevenson. Depois de aprender sobre o trabalho, ficou intrigado tanto pelos relatos das crianças de memórias de vidas passadas quanto com a possibilidade de estudá-los através de uma abordagem científica objetiva. Em 1999 começou a trabalhar com o tema e, um ano depois, ele já se dedicava integralmente à Universidade de Virginia.
Já publicou o livro “Vida antes da vida” e dezenas de artigos em revistas científicas.
SERVIÇO
JIM TUCKER – ESTUDOS SOBRE REENCARNAÇÃO
Local: Auditório Fernando Henrique Cardoso (Av das Américas, 4.200 – Bloco 11 – Barra da Tijuca/Faculdade Estácio de Sá, Campus Tom Jobim – Rio de Janeiro – RJ)
Data: 8 e 9 de dezembro de 2014
Horário: 18h30 (dia 8); 17h30 (dia 9)
Entrada: R$ 90,00
Vendas e mais informações pelo site www.soceerj.com

Fonte de informações:
Ana Paula Bonifácio
Jornalista
anapaulabonifacio@hotmail.com

FEB: Reformador de Janeiro

A primeira edição de 2018 da revista Reformador traz como destaque a matéria “A Gênese – O Espiritismo e a Ciência se complementam reciprocamente”. O texto remete aos 150 anos de lançamento da primeira edição do livro que compõe a codificação da Doutrina Espírita. Outro destaque é a celebração aos 160 anos da Revista Espírita. Confira e faça sua assinatura: www.souleitorespirita.com.br/reformador

Disponível em <http://www.febnet.org.br/blog/geral/noticias/reformador-de-janeiro/>. Acesso em: 01JAN2018.
Visite a página da Federação Espírita Brasileira – FEB

A visita certa na hora certa

Sabe daqueles amigos ou parentes, ou mesmo daqueles primos que chegam à sua casa para passar uns dias ou umas férias? Só que esses dias ou essas férias se delongam acima do programado, chegando a ultrapassar meses e meses a fio?
Pois, bem!
Nos primeiros momentos a festividade toma conta do ambiente, o coloquialismo se deslancha nas novidades e nas recordações dos instantes felizes de outrora. Tudo é motivo para comemoração.
No decorrer do tempo, nos ajustes e reajustes da nova etapa de convivência, os diálogos vão perdendo a força simpática e se transformando nos solilóquios das reclamações.
E aí começam os inconvenientes. As piadas e as brincadeiras, ou até mesmo um agrado, já não têm o sentido de antes. A presença do amigo ou parente, ou daquele primo, já não está mais agradando. Mandá-lo embora… é falta de educação, é deselegante. E agora???
* * *
Assim também, caro leitor, acontece com uma irmãzinha e amiga de sempre, que de quando em vez, assim que se faz necessário, vem nos visitar, alertando-nos de algo ou condutas que devemos adotar para evitarmos sofrimentos.
Nos primeiros momentos, acomodamo-nos com a sua presença. Mas, no decorrer do tempo da convivência, ela vai se tornando um incômodo, levando-nos às inconveniências de uma relação cada vez mais complicada. Mandá-la embora… é falta de educação, é deselegante. E agora???
Estou me referindo à dor, caro leitor, essa irmãzinha querida, essa amiga que chega sempre nas horas certas, no exato momento necessário, para nos alertar de que algo estranho está acontecendo conosco e que é preciso tomar providências urgentes para evitar mal maior.
E o que acontece???
Na maioria das vezes, assim como procedemos com os amigos ou parentes, ou mesmo com aquele primo, não os ouvimos com a devida atenção o motivo de suas presenças e nos perdemos em festividades, piadas e risos… Até que um dia as suas presenças se tornam um sofrimento.
Quem sabe aquele amigo ou parente, ou mesmo aquele primo, precisava apenas de uma resposta ou de uma resolução de nossa parte para prosseguir o seu caminho?
Assim também é a dor. A sua presença será sempre breve, se soubermos ouvi-la atenciosamente e adotar as providências necessárias para que ela prossiga os seus caminhos alhures.
Como exemplos, podemos citar:
a) uma dor de dente avisando-nos quanto à necessidade urgente e emergente de um tratamento odontológico;
b) uma dor na coluna vertebral, sinalizando-nos que devemos ir, o mais rápido possível, ao ortopedista;
c) uma dor de cabeça devido ao aperto financeiro, o endividamento, as contas não fecham, chamando-nos a atenção para, com urgência e emergência, cortar gastos desnecessários, os famosos supérfluos;
d) uma dor devido a um problema de relacionamento conjugal, propondo-nos a busca do entendimento e da compreensão das dificuldades um do outro;
e) dentre tantos exemplos…
E assim, a dor, através de suas visitas preventivas de todo e qualquer sofrimento, com toda a sua simpatia, nem sempre; mas com toda a sua inquestionável empatia, sim, prossegue o seu trabalho em favor de todos aqueles que a ouvem.
As dores, os amigos ou os parentes, ou mesmo aquele primo, são e serão sempre visitas agradáveis e bem vindas, e que possamos ouvi-los e aceitá-los com sabedoria, entendendo e compreendendo que todos somos irmãos de caminhada.
É como dizia o poeta: A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.
Yé Gonçalves

A lição dos Banquetes Magnéticos

Antes de iniciar a missão de elaboração do Pentateuco espírita, em 1823 com apenas 19 anos, Allan Kardec teve a atenção voltada para os fenômenos magnéticos passando a frequentar os trabalhos da Sociedade de Magnetismo de Paris.
O Magnetismo assumiu tal relevância à época de Kardec que em todo dia 23 de maio, aniversário natalício de Franz Anton Mesmer, estudioso do Magnetismo Animal, realizavam-se dois banquetes anuais reunindo a nata dos magnetizadores de Paris, conforme registro na Revista Espírita de 1858.
Como participante, o Mestre de Lyon indagava: Por qual motivo a solenidade comemorativa era sempre celebrada em dois banquetes rivais, onde cada grupo bebia a saúde do outro e onde, sem resultado, erguia-se um brinde à união?
O fato se “justificava”, pois, havia uma cisma entre os simpatizantes e praticantes do Mesmerismo.
Refletia ainda: Tem-se a impressão de que estão prestes a se entenderem. Por que, então, uma cisão entre homens que se dedicam ao bem da humanidade e ao culto da verdade? Têm eles duas maneiras de entender o bem da humanidade? Estão divididos quanto aos princípios de sua Ciência? Absolutamente. Eles têm as mesmas crenças e o mesmo mestre, que é Mesmer, desencarnado em 1815. Se esse mestre, cuja memória invocam, atende a seu apelo, como o cremos, deve sofrer ao ver a desunião dos discípulos.
Os magnetizadores buscavam através de técnicas com movimentação ou imposição de mãos transmitir os salutares fluidos magnéticos, visando a cura de quantos os procuravam, vindo deste fato o questionamento do Sábio de Lyon, afinal o objetivo era nobre, restituir a saúde aos doentes, como poderiam divergir sobre este intento?
Continuando a raciocinar: Por mais inofensiva que seja essa guerra não é menos lamentável, embora se limite aos golpes de pena e ao fato de beber cada um no seu canto. Gostaríamos de ver os homens de bem unidos por um mesmo sentimento de confraternização. Com isso a Ciência Magnética lucraria em progresso e em consideração.
E quem não gostaria? A perplexidade do Codificador se justificava plenamente, pois não podia compreender como adeptos da Ciência do Magnetismo pudessem se dividir, deixando para a posteridade, exemplo pouco edificante.
Isto se deu há décadas atrás, o Sábio Gaulês acabara de publicar O livro dos Espíritos, em 1857, contudo, o fato apresenta um paralelo surpreendente ao momento atual. Mudou o foco, os adeptos são outros, mas a cisão continua agora entre os seguidores da própria Doutrina dos Espíritos.
A espiritualidade tem enviado vários chamamentos, entretanto, cremos, não tem surtido o efeito desejado, pois as divisões continuam, seja na prática, na teoria ou em ambas, apesar dos livros básicos espíritas serem exatamente os mesmos, nada mudou.
Cada agremiação espírita quer possuir a sua verdade. Argumentam ser a Doutrina de inteira liberdade, e não estão errados, mas concluem equivocadamente que cada qual deve decidir como: praticá-la, interpretá-la, quais livros seguir…, esquecem-se de que liberdade deve sempre ser acompanhada por responsabilidade.
De onde estiver Kardec seguramente estará refletindo sobre a situação, com a agravante de que agora não se trata apenas do seguimento de praticantes do Magnetismo, mas de todo o conjunto do movimento espírita brasileiro.
Como evitar tal quadro? Uma possível sugestão, talvez a mais eficaz, seria manter-se fiel aos conceitos contidos nas obras básicas, e só seguir outras literaturas comprovadamente espíritas.
Rogério Miguez

SER CRISTÃO


Ser cristão vai além de fazer e cantar músicas para Deus ou Jesus, usar crucifixo no pescoço e parede, usar camisetas ou adesivos com frases evangélicas, tatuar Jesus, Maria ou frases evangélicas no corpo, determinar o sábado sagrado, rezar repetidas vezes, não ser favorável à transfusão de sangue, usar determinado tipo de roupa, não cortar cabelo, comungar, carregar imagens, caminhar quilômetros em peregrinação, não comer carne na sexta-feira santa, batizar, crismar, pagar dízimo, casar-se em templos, frequentar casas religiosas, decorar Bíblia e/ou as obras básicas da Doutrina Espírita, tomar passe, participar das palestras, seminários e festas religiosas. Ser cristão é se esforçar para "seguir os ensinamentos do Cristo", é transformar "Fé em obras", ou seja, acreditar Nele e não fazer o que Ele pediu é inútil. Jesus quer nos transformar em pessoas melhores. Mas para isso, precisamos estar dispostos a querer nos modificar. Ele nos estende a mão todos os dias, e nós estamos desviando de estender a nossa para Ele. Então perguntemos: "Como é a nossa fé, com ou sem obras?" Se somos "a luz do mundo", como disse Jesus, como está a nossa luz, acesa ou apagada? Se somos "o sal da terra", que tipo de tempero estamos dando à vida? Como disse Jesus: "Nem todo o que me dizSenhorSenhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus."  Pensemos nisso!

Texto da Rudymara

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Qual a importância do atendimento fraterno na casa espírita?


O atendimento fraterno na casa espírita é um trabalho estruturado para receber, em primeira mão, pessoas necessidades de ajuda que procuram a Doutrina Espírita, invariavelmente, como último recursos para seus males.
Há muitos casos, em que as pessoas procuram soluções para os seus familiares, pessoais, profissionais, enfim, conflitos diversos do dia a dia.
Muitas vezes céticas ou que nunca ouviram falar da Doutrina Espírita ou do Evangelho, essas pessoas precisam de estímulos para permaneceram firmes na decisão de encontrar respostas para suas perguntas.
E o atendimento fraterno desempenha esse papel de recepção, acolhimento e esclarecimento básico de amparo, reajuste e de redirecionamento de ideias.
Trata-se de atividade que deve ser feita com serenidade, disciplina e prepara, ou seja, com bom conhecimento doutrinário, pois as vezes, sendo o primeiro contato que a pessoa tem com o Espiritismo, vai obrigatoriamente refletir a seriedade ou não do trabalho da casa espírita.
Este contato precisa então ser muito bem-feito com Amor, Respeito e Caridade, fornecendo as informações 

Atendimento fraterno

Resultado de imagem para atendimento fraterno casa espirita
hoje o atendimento fraterno sera dos mentores espirituais da casa
Passe individual
e conversa com o mentor em particular (orientação)