quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Os deveres do Espírita


Todo aquele que aceita a Doutrina Espírita assume o grave compromisso de Solidariedade, irmã gêmea da Responsabilidade. Elas andam sempre juntas.
O espírita verdadeiro não tem o direito de desconhecer os princípios básicos da Doutrina, porque, se não os conhece, não pode considerar­-se propriamente um espírita.
É tão grande a responsabilidade do espírita que ele não pode desvencilhar-se da responsabilidade que, mais do que antes, decorre dos seus atos e palavras. Quem está integrado na Dou­trina e sabe respeitá-la, transforma-se numa força atuante, positiva, no ambiente em que viva. Não é passivo nem dissimulado, não é indiferente nem apático. Pelo contrário, a sua integração nos postulados doutrinários confere-lhe a faculdade de se mostrar sempre ativo e franco, honesto e positivo, bem humorado e discreto. Todavia, a sua franqueza hão deve ser rude, contundente e negativa. Para ser útil, precisa mostrar-se amena, educativa e construtiva.

FÉ CEGA E FÉ RACIOCINADA

Foto: <3 FÉ CEGA E FÉ RACIOCINADA <3

1. O QUE É FÉ? 
O vocábulo “fé” tem várias acepções. No sentido comum, significa a confiança do indivíduo em si mesmo, pois os que disso são dotados são capazes de realizações que pareceriam impossíveis àqueles que de si duvidam. Dá-se igualmente o nome de fé à crença nos dogmas dessa ou daquela religião, casos em que recebe adjetivação específica: fé cristã, fé judaica, fé católica etc. 

2. QUE É FÉ CEGA? 
A fé cega, como o próprio nome indica, tudo aceita sem verificação, tanto o verdadeiro quanto o falso, e pode, obviamente, a cada passo, chocar-se com a evidência e a razão. Levada ao excesso, produz o fanatismo. Assentada no erro, cedo ou tarde desmorona. Historicamente, as religiões sempre lutaram para impor a seus seguidores uma fé ingênua e ignorante baseada em dogmas que quase sempre se opunham às descobertas da ciência. A exemplo do grande físico, matemático e astrônomo Galileu Galilei, que foi obrigado a renegar os seus conhecimentos científicos diante dos tribunais para evitar a pena capital.
Ao longo dos séculos, esta mesma fé cega tem alimentado o fanatismo e a intolerância religiosa, levando os homens a cometer crimes brutais, tirando a vida de seus irmãos em nome de Deus.
O poder exercido pela religião ao longo de muitos séculos foi um entrave ao desenvolvimento da ciência e dos avanços tecnológicos. Não fosse a evolução científica diante de descobertas baseadas em análises racionais, possivelmente ainda viveríamos nas trevas da ignorância.

3. O QUE É FÉ RACIOCINADA? 
 A fé raciocinada é a que não rejeita a razão e prende-se à verdade, sem jamais compactuar com a mentira.  "Fé inabalável só é a que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da Humanidade". Nessa proposição, Allan Kardec nos remete a observar a característica especial e profundamente inovadora da fé espírita. O Espiritismo não acredita no conflito entre a fé e a ciência, ao contrário, alia-se a esta,  proclamando uma fé raciocinada, baseada no estudo e na compreensão das ideias, de acordo com as descobertas científicas de sua época.
Diz o Evangelho segundo o Espiritismo: "A Ciência e a Religião são as duas alavancas da inteligência humana. Uma revela as leis do mundo material e a outra, as leis do mundo moral. Ambas as leis, tendo no entanto o mesmo princípio, que é Deus, não podem contradizer-se, visto que, se uma contrariar a outra, uma terá necessariamente razão enquanto a outra não a terá, já que Deus não destruiria sua própria obra. A falta de harmonia e coerência que se acreditou existir entre essas duas ordens de idéias baseia-se num erro de observação e nos princípios exclusivistas de uma e de outra parte. Daí resultou uma luta e uma colisão de idéias que deram origem à incredulidade e à intolerância." 

COMPILAÇÃO DE RUDYMARA
1. O QUE É FÉ? 
O vocábulo “fé” tem várias acepções. No sentido comum, significa a confiança do indivíduo em si mesmo, pois os que disso são dotados são capazes de realizações que pareceriam impossíveis àqueles que de si duvidam. Dá-se igualmente o nome de fé à crença nos dogmas dessa ou daquela religião, casos em que recebe adjetivação específica: fé cristã, fé judaica, fé católica etc.

PÁTRIA AMADA.....

Foto: <3 PÁTRIA AMADA.....<3 

Não adianta xingar nossos irmãos nordestinos. Muitos que recebem bolsa família precisam dela de verdade. A culpa não é a bolsa família, é como ela é dada, sem controle e fiscalização. Muitos que recebem não precisam e muitos que precisam não recebem. Aqui no Sudeste e em outras regiões do Brasil também há muitas pessoas votando em políticos por ter recebido favores deles. 
Observamos que esta eleição foi acalorada onde vimos pessoas expondo suas ideias e ideais. Mas, até nós coordenarmos isso, vai levar um tempo. Dentro desse ideal de político que almejamos, devemos nos incluir. Senão, nada vai mudar. Muitos pedem honestidade, mas não são honestos. Pedem mudanças, mas não mudam. Pedem direito, mas não dão o direito aos outros. Há quem vote na beleza do candidato, em quem está na frente das pesquisas, em quem o "cantor, ator, atriz, etc." preferido está apoiando e em outras coisas banais. Enfim, estamos em fase de aprendizado. Temos muito que rever, primeiro em nós, depois em nossa política. Agora, só nos resta torcer para quem ganhou. Afinal, tudo que for decidido nesta gestão, refletirá em nossa vida. 

Rudymara
Não adianta xingar nossos irmãos nordestinos. Muitos que recebem bolsa família precisam dela de verdade. A culpa não é a bolsa família, é como ela é dada, sem controle e fiscalização. Muitos que recebem não precisam e muitos que precisam não recebem. Aqui no Sudeste e em outras regiões do Brasil também há muitas pessoas votando em políticos por ter recebido favores deles. 
Observamos que esta eleição foi acalorada onde vimos pessoas expondo suas ideias e ideais. Mas, até nós coordenarmos isso, vai levar um tempo. Dentro desse ideal de político que almejamos, devemos nos incluir. Senão, nada vai mudar. Muitos pedem honestidade, mas não são honestos. Pedem mudanças, mas não mudam. Pedem direito, mas não dão o direito aos outros. Há quem vote na beleza do candidato, em quem está na frente das pesquisas, em quem o "cantor, ator, atriz, etc." preferido está apoiando e em outras coisas banais. Enfim, estamos em fase de aprendizado. Temos muito que rever, primeiro em nós, depois em nossa política. Agora, só nos resta torcer para quem ganhou. Afinal, tudo que for decidido nesta gestão, refletirá em nossa vida.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Amor sem correntes







Em seu livro O profeta, Kalil Gibran fala do matrimônio com grande sabedoria.
Vamos comentar algumas frases a fim de retirar delas ensinamentos úteis.
Referindo-se ao casal, diz Gibran: Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão.
Desconhecendo ou ignorando esta importante orientação, muitos casais transformam o amor em verdadeiras cadeias para ambas as partes.
O amor deve ser espontâneo. Não pode ser motivo de brigas e exigências descabidas.
O amor compreende. Não deve se constituir em grilhões que prendem e infelicitam.
Por vezes, em nome do amor, nós queremos que nosso companheiro ou companheira faça somente o que desejamos.