segunda-feira, 1 de setembro de 2014

SUPERANDO A PERDA DE ENTES QUERIDOS

Perder um ente querido significa um dos momentos mais difíceis da existência humana. A dor da separação daqueles que amamos pode ser definida de inúmeras formas. Alguns a descrevem como uma dor no coração indescritível, outros dizem sentir uma sensação de vazio como se a alma estivesse despedaçada, há aqueles também que custam a querer acreditar no que aconteceu. O fato é que a dor da perda não pode ser evitada, mas a maneira de encarar a situação e a compreensão de que a morte não existe pode ajudar as pessoas a passarem por este momento doloroso.

EMMANUEL

" Cumpre os deveres que te cabem e receberás os direitos que te esperam. Faze corretamente o que te pede o dia de hoje e não precisarás repetir a experiência amanhã. "

Emmanuel.

RAMATIS

Embora o homem seja considerado um sábio, em comparação com os seus irmãos
símios assinalados pela irreverência de Darwin, é certo que a maioria deles não sabe o que é, donde vem nem para onde vai! É como a criatura que, não conhecendo o clima da cidade para onde vai se dirigir, veste um sufocante traje de lã, e, depois, tem a decepção de verificar que desembarcou em um território que mais se parece com o deserto de Saara!

Fitoenergética

Por Bruno Gimenes
A Fitoenergética é um sistema natural de cura e equilíbrio que pode fornecer a todas as pessoas uma ferramenta eficiente, simples e acessível contra todas as doenças da alma, tão evidentes no nosso dia a dia.
A Fitoenergética atua além dos campos da medicina tradicional que é estruturada apenas na questão orgânica e física, e, na grande maioria dos casos, não pode explicar as verdadeiras origens e causas das doenças.

A Fitoenergética não só propõe tratamentos alternativos de eficiência comprovada, mas também estimula a busca do conhecimento da causa geradora do problema, ou seja, a expansão da consciência.

A medida do seu amor


Quem ama de forma amadurecida reconhece que não pode mudar ninguém. Apenas podemos colaborar, orientar, incentivar...
Farei uma breve análise do assunto, inspirado nas principais reflexões que Ermance Dufaux examina ao longo do livro Qual a Medida do seu Amor? São três as principais ilusões que envolvem o tema amor:
Acreditar que nosso amor é capaz de mudar quem nós amamos.
Parece-me que o fato de haver uma maior proximidade entre nós e as pessoas que amamos, de forma muito sutil passamos a acreditar que, por conhecê-las muito bem, temos o direito e a capacidade de mudá-las.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Buscando o equilíbrio holístico


Uma das nossas maiores dificuldades é sabermos lidar com nossa instabilidade psicoemocional. Geralmente, as pessoas que buscam o autoconhecimento, leem muitos livros sobre o tema, se entupindo de informação, de conhecimento, mas isso nem sempre se transforma em sabedoria. Para isso, é fundamental a compreensão real do conteúdo aprendido, o que só é possível vivendo nossas experiências diárias, procurando estar com uma maior lucidez possível, em cada momento de dificuldade e mesmo nos de alegria e bem-estar que vivenciamos.
Isso não significa que devemos nos analisar o tempo todo.

Uma doutrina em construção


Todo aquele que crê haver em si outra coisa além da matéria é espiritualista. Mas isso não significa que todo espiritualista aceite a existência e a comunicação com os espíritos. Portanto, para evitar confusão, Allan Kardec preferiu classificar como espírita todo aquele que é adepto dos princípios do Espiritismo, propondo uma codificação, uma reunião de postulados que pudesse servir de guia e base para os espíritas.
Muitos conceitos ensinados na codificação podem ser encontrados, idênticos ou semelhantes em muitos aspectos, em algumas doutrinas do Oriente, como no Budismo, no Hinduísmo e mesmo no Judaísmo; nas antigas tradições xamânicas, etc.